Correio Feirense - O portal de Notícias de Feira de Santana - Bahia

OFERECIMENTO

Eleito com 71,12% dos votos, José Ronaldo agradeceu a expressiva votação

Publicada em 02/10/2016 ás 11:46:07

Comemoração

Após mais uma vitória, o prefeito eleito pela quarta vez, José Ronaldo de Carvalho (Democratas) foi às ruas do centro de Feira de Santana, na noite deste domingo (02/10) para agradecer a expressiva votação e comemorar com familiares e eleitores.

O democrata obteve 212.408, o que equivale a 71,12%. Em segundo, ficou o deputado estadual Zé neto (PT), com 46.912 votos (15,71%), seguido do candidato Jhonatas Monteiro (Psol), que obteve 27.503 votos (9,21%).

O candidato Jairo Carneiro (PP) obteve 8.812 votos (2,95 %); Já Ângelo Almeida (PSB) ficou em penúltimo lugar, com 2.763 votos (0,93%). Em último lugar, o candidato Leonardo Pedreira (PCO), com 283 votos (0,09%), segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


Durante a comemoração José Ronaldo falou do amor dele por Feira de Santana e ressaltou que a expressiva votação também é a vitória do povo. “Vim morar nessa cidade, que todos sabem que eu amo, que faz parte da minha vida. Já disse em algumas oportunidades que amo essa terra mais do que tudo. Aprendi muito a ouvir e a política me ensinou muito isso. Minha vitória também é a vitória do povo de Feira e eu vou honrar o voto do povo que me ama ”, afirmou.

Ronaldo disse ainda que governa Feira de Santana inspirado por homens públicos que marcaram a história da cidade. Estiveram presentes os vereadores eleitos: Ronny, Cadimiel, Eremita Mota, Justiniano França e Roberto Tourinho.


ELEIÇÕES ANTERIORES - Sua primeira eleição para prefeito foi em 2000, vencendo em primeiro turno, assim como na eleição de 2004. Na eleição de 2012, de novo eleito em primeiro turno, obteve então a vitória eleitoral de maior percentual no Norte e Nordeste do país, obtendo o percentual de 66,04%.

Agora, com 212.408 votos, a vitória de 165.516 votos de frente - 71,12%, com 100% dos votos apurados - para o segundo colocado.

Autor/ Créditos: Jorge Magalhães

 

Leia Também