Correio Feirense - O portal de Notícias de Feira de Santana - Bahia

OFERECIMENTO

Mulheres promovem ato público no centro de Feira contra a violência

Publicada em 07/04/2017 ás 16:48:13

Ato Público

Dezenas de mulheres realizaram um ato público na manhã desta sexta-feira (07/04), no Centro de Feira de Santana. O ato teve como objetivo conscientizar as mulheres e chamar a atenção da sociedade contra a violência e também em solidariedade à subtenente Wagna Soares, assassinada na semana passada.


As manifestantes estavam vestidas de camisas brancas com a frase ‘Não Somos Mulheres Maravilhas. #SomosTodasIguais’i. De mãos dadas, as mulheres fizeram um circulo em frente à prefeitura por cerca de cinco minutos.


A professora Marly Caldas apoiou o movimento. “Estamos em um momento muito difícil, em que a sociedade se cala diante de um problema que é tão sério. Há muito tempo que a mulher sofre abuso sexual, sofre violência em casa, na família e a grande maioria tem vergonha de denunciar”, disse.


A professora acrescentou que independente de qualquer profissão, são mulheres que não devem ficar caladas. Ela citou o sofrimento da subtenente Wagna Soares, que sofreu calada e acabou morrendo. “Estamos aqui realmente para conscientizar as mulheres que elas precisam falar, precisam denunciar”, destacou.


A comerciante Cristiana Brito foi vítima recentemente de violência praticada pelo companheiro e foi para o ato apoiar a iniciativa. “Temos que provar para todo o mundo que nós mulheres somos iguais aos homens, perante a Deus e a sociedade”, afirmou.


Sobre a agressão, Cristiana disse que demorou para que o companheiro dela fosse punido. Segundo ela, o mandado de prisão tinha sido expedido em novembro do ano passado e somente no dia 4 de abril conseguiu pegá-lo, porque a Vara de Violência Doméstica não encaminhou o documento para a Polícia Civil.


As mulheres se concentraram na Praça Dom Pedro II (Nordestino) e seguiram em caminhada pela Avenida Senhor dos Passos, em direção à prefeitura.


Informações são do repórter Ney Silva do Acorda Cidade
 

Autor/ Créditos: Redação

 

Leia Também