Correio Feirense - O portal de Notícias de Feira de Santana - Bahia

OFERECIMENTO

Comissão de Saúde da Câmara visita Casa de Saúde Santana e Núcleo Regional de Saúde Centro-Leste

Publicada em 30/05/2017 ás 11:27:10

Casa de Saúde Santan

Com a interdição de alguns setores da Casa de Saúde Santana de Feira de Santana pelo Núcleo Regional de Saúde Centro-Leste (antiga 2ª Dires),  o presidente do Poder Legislativo feirense, vereador Reinaldo Miranda, Ronny (PHS), designou que a Comissão de Saúde da Casa se deslocasse até os órgãos buscando intermediar uma solução para que sejam  retomados os atendimentos à população.


Segundo registrado no Termo de Interdição, estão impedidos de funcionar o centro cirúrgico, o centro de materialização e esterilização, a farmácia, a lavanderia e o setor de diluição da Casa de Saúde Santana sob os argumentos de que os setores funcionavam sem licença do órgão sanitário, contrariando as normas legais e sem a presença de responsáveis técnicos pelos serviços médicos, farmacêuticos, de fisioterapia e nutrição.


A Comissão de Saúde da Casa, formada pelos vereadores Cadmiel Pereira (PSC)- presidente, Zé Curuca (DEM)- vice-presidente e Luiz da Feira (PPL)- membro, esteve primeiro na Casa de Saúde Santana, onde conversou com o diretor da unidade, Carlos Germano Correia. Na oportunidade, o diretor informou que a unidade já estava com o alvará vencido há cinco anos e que os técnicos da Vigilância chegaram ao local pela manhã, fizeram a fiscalização e voltaram à tarde em posse do Auto de Infração.


“Eles estiveram aqui em setembro do ano passado, fizeram algumas observações e  atendendo às solicitações fizemos algumas reformas. Ontem, retornaram pela manhã, fiscalizaram e à tarde retornaram já com o Auto de Infração, sem ao menos nos apresentar o Termo de Ajuste de Meta- TAM. Há tantos anos sem fiscalização, quando fizeram fora logo interditando”, relatou Carlos Germano Correia.


Já no encontro com o diretor do Núcleo Regional de Saúde Centro- Leste, Edy Gomes dos Santos, a Comissão foi informada de que por várias vezes a Casa de Saúde sofreu  advertências em relação  à necessidade de se adequar às leis que determinam o pleno funcionamento dos setores, correndo o risco de interdição.


“Várias vezes os técnicos da Vigilância realizaram fiscalização na unidade e foi sempre exigido adequações das instalações para o funcionamento, mas a direção não fez nem o mínimo exigido. Não há como se permitir o funcionamento desses setores no estado em que eles estão, é colocar em risco a vida dos pacientes que são ali atendidos. A interdição é por tempo indeterminado e os setores só serão liberados após as devidas adequações”, garantiu Edy Gomes.


Após as visitas, a Comissão entregará ao presidente Ronny os relatórios dos encontros, bem como os recebidos pela unidade hospitalar e o órgão fiscalizador, fazendo as devidas provocações ao Ministério Público. “Esperamos que após a provocação o MP possa tomar as devidas providências e que o caso seja solucionado o mais rápido possível, pois quando acontece algo desta natureza apenas a população é prejudicada. A Comissão entende que o que estiver errado deve ser corrigido, que deve-se prezar sempre pelo bem estar das pessoas”, pontuou o presidente da Comissão, Cadmiel Pereira.
 

Autor/ Créditos: Jorge Magalh�es

 

Leia Também