Correio Feirense - O portal de Notícias de Feira de Santana - Bahia

OFERECIMENTO

Só tinha um feto', diz diretor de hospital após grávida afirmar que 1 dos gêmeos que esperava sumiu

Publicada em 11/07/2017 ás 14:37:41

Ultrassonografia

 O diretor do hospital de Ilhéus, no sul da Bahia, onde supostamente desapareceu um dos gêmeos que a dona de casa Cleidiane Silva dos Santos estava esperando, afirmou que o médico responsável pela cesárea, Fábio Pinheiro, estava preparado para fazer o parto de duas crianças e que ficou "surpreso" quando fez o corte e encontrou apenas um bebê.

O diretor Carlos Lira ainda disse que a mãe foi avisada que, apesar de estar na expectativa de ter dois filhos, apenas um bebê tinha sido gerado.
 
"Constou no diagnóstico pré-cesariano de gestação gemelar, qual a surpresa quando ele [o médico] abre e só tinha um feto. Esse fato foi presenciado pelo neonatologista que assistiu a criança no momento do parto, confirmando que só tinha uma criança. Segundo a pediatra, porque já investigamos isso, foi informado à própria paciente", destacou o diretor.
A dona de casa diz, no entanto, que a última ultrassonografia da gravidez dela foi feita no dia 3 de junho, quando ela estava com 37 semanas, e confirma que ela estava grávida de gêmeos e até descreve os dois fetos. A mulher também afirma que, antes do parto, ainda chegou a ser informada no hospital que os dois bebês estavam bem.
 
"Na hora que eu dei entrada no hospital, a mulher foi, deu o toque e escutou o coração dos dois lados. Escutou dos dois e falou que os dois estavam bem. Aí, ela mandou eu tomar banho e ir para a sala de parto. E na hora que eu tava no parto, só chegaram com um no outro dia ainda, porque o menino ficou no berçário. Aí no outro dia apareceram com um e eu faleu: cadê o outro? Eu vim para a maternidade para ganhar dois e eu estou aqui com a ultrassom, e eu escutei o coração dos dois lá embaixo, e ela [a enfermeira] falou que os dois estava (sic) bem. E como é que vocês aparecem aqui com uma criança só?", contou.
A delegada que investiga o caso, Andrea Oliveira, afirmou que a polícia ainda tenta esclarecer o que aconteceu. "Temos duas alternativas: ou a a ultrassonografia está errada, o laudo foi feito de forma errada, ou então realmente havia duas crianças e uma delas está desaparecida. Aí a gente tem que solucionar o caso e ver onde está essa criança", disse a delegada Andrea Oliveira.
 
Informações do g1 
 
Autor/ Créditos: Jorge Magalh�es

 

Leia Também