Correio Feirense - O portal de Notícias de Feira de Santana - Bahia

OFERECIMENTO

Acusado de torturar e matar menina de 12 anos é preso no HGCA

Publicada em 13/11/2017 ás 19:10:43

Felipe Souza

 O jovem Felipe Souza Santos, conhecido como “Jegue”, que é acusado de torturar e matar a adolescente Vitória Paixão de Souza Santos, de 12 anos, no dia 1º de março deste ano, no bairro Aviário, foi preso por policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa de Feira de Santana, na manhã desta segunda-feira (13/11). 

A prisão acvonteceu após o jovem dar entrada no Pronto Socorro do Hospital Geral Clériston Andrade. “Ele deu entrada no HGCA, baleado na perna, por uma troca de tiros com os comparsas”, disse o delegado Gustavo Coutinho, titular da DHPP.
 
Além de Felipe, OS investigadores também apreenderam um adolescente, envolvido no crime. O delegado afirma que as investigações começaram logo após o assassinato. 
Conforme as investigações realizadas pela DHPP, o assassinato da jovem aconteceu devido à guerra de facções em Feira de Santana. “Desconfiaram que a vítima estava prestando informações para a facção contrária, por isso fizeram essa barbaridade com a Vitória Souza Paixão.”, disse Gustavo ao reporter Aldo Matos do Acorda Cidade.
 
Investigadores da DRFR afirmaram que Felipe tambem é acusado de praticar vários assaltos na cidade, principalmente na região da Noide Cerqueira, BR 324, dentre outras localidades. Além de cometer assaltos, ele também é acusado de praticar outros homicídios, no Aviário, Paulo Souto, Liberdade, Conjunto Feira VII e outras localidades.
O CRIME- Conforme a ocorrência policial, antes de morrer, Vitória Souza Paixão foi atraída para um imóvel, no bairro Aviário, onde foi torturada por Felipe e mais dois comparsas menores de idade, durante horas. Ela foi amarrada, amordaçada com fios de cobre, surrada com pedaços de madeira, teve os cabelos cortados e afogada diversas vezes em um balde com água até a morte.
 
O corpo foi encontrado no dia seguinte, envolto em uma rede e jogado num lixão nos fundos do presídio.
 
Autor/ Créditos: Redação

 

Leia Também