Correio Feirense - O portal de Notícias de Feira de Santana - Bahia

OFERECIMENTO

Entulho descartado indevidamente enche 20 caçambas todo dia, em Feira

Publicada em 10/02/2018 ás 20:52:00

retirada de entulho

 Mais de 20 caçambas cheias, diariamente. Essa é a média do entulho recolhido em Feira de Santana em locais onde o material é descartado indevidamente. Há ocasiões em que esse número chega a 30 veículos. A informação é do diretor do Departamento de Limpeza Pública da Prefeitura, órgão da Secretaria de Serviços Públicos (Sesp), Antônio Rosa. 

“Recolher resíduos de materiais de construção nas vias públicas é um trabalho de rotina, que é feito de segunda-feira a sábado. Em um único terreno, por exemplo, chegamos a fazer até duas vezes por semana o serviço de limpeza”, diz o diretor.
 
O custo de tanto trabalho não é pequeno, ao contribuinte. São R$ 75 mil por mês ou algo em torno de 900 mil por ano, pagos pelo serviço de coleta do entulho descartado em locais não permitidos, na cidade e também na zona rural. 
Quase 800 pessoas multadas pela infração, em 2017
 
O descarte irregular de entulhos em vias públicas é crime previsto na lei municipal de nº 1.613/92, adverte o diretor do Departamento de Limpeza Pública do Município, Antonio Rosa (foto). A infração para quem for flagrado pode gerar uma multa de R$ 159,20. Somente em 2017, 789 pessoas foram multadas no município por esse motivo. Os moradores podem denunciar o descarte de lixo em local inapropriado através do número (75) 3602- 8113. Já a lei municipal 3.245/11 estabelece que os proprietários de terreno devem mantê-lo limpo, murado e construir o passeio. Também estão sujeitos ao pagamento de multas de até dois salários mínimos, caso não cumpram o que determina a lei.
 
Os carroceiros são apontados como os principais responsáveis pelo descarte aleatório de entulho em vias públicas, de acordo com levantamento do Departamento de Limpeza da Secretaria de Serviços Públicos.
Carroceiro é quem mais joga entulho em via pública 
 
“Os orientadores ambientais, vinculados ao departamento, fazem rotineiramente um trabalho de conscientização com os carroceiros, bem como com os moradores, para que estes coloquem os resíduos sólidos à sua porta, no dia da coleta. No entanto, o descarte irregular é muito frequente”, lamenta o diretor de Limpeza Pública, Antonio Rosa.
 
A dona de casa Noélia dos Santos (foto), que mora na rua Pedro Suzart, uma transversal a Araújo Pinho, reconhece o esforço que a equipe da Secretaria de Serviços Públicos tem feito para manter limpa uma área onde já está sendo construído o Caps (Centro de Assistência Psicossocial), às margens da via pública. “A Prefeitura limpa, mas com poucos dias já estão os montes de entulhos formados, que os próprios moradores da localidade e de outros bairros, além dos carroceiros, despejam”, lamenta observando que isso pode trazer doenças e proporcionar o aparecimento de ratos, mosquitos e cobras.
Autor/ Créditos: Renata Leite

 

Leia Também